forevermore

"Vivia em tanta mesmice que de noite não se lembrava do que acontecera de manhã.
Vagamente pensava de muito longe e sem palavras o seguinte: já que sou, o jeito é ser."

Se hoje eu sou estrela,

amanhã já se apagou.
Se hoje eu te odeio,
amanhã lhe tenho amor;
lhe tenho amor,
lhe tenho horror,
lhe faço amor!
Eu sou um ator.
É chato chegar
a um objetivo num instante.
Eu quero viver!

Raul Seixas.


20
Reblog
Sou um organismo desorganizado

Às vezes vaga sozinho,

outras vezes vaga em vão.


49
Reblog

Sentia-me contente por não estar apaixonado, por não estar
contente com o mundo. Gosto de estar em desacordo com tudo. As pessoas apaixonadas tornam-se muitas vezes susceptíveis, perigosas. Perdem o sentido da realidade. Perdem o sentido de humor. Tornam-se nervosas, psicóticas, chatas. Tornam-se, mesmo, assassinas.


Charles Bukowski.

Eu costumava nos imaginar como duas folhas, sopradas pelo vento a quilômetros de distância, mas ainda ligadas pelas raízes profundas e emaranhadas da árvore de onde havíamos caído. Eu sentia somente uma ausência. Uma dor vaga, sem uma fonte definida. Era como um paciente que não consegue explicar ao médico onde dói. Mas dói.


O silêncio das Montanhas. 

Lá se vai um mestre da literatura brasileira! Ariano Suassuna, suscetível à maestria das palavras, considerado um ícone na dramaturgia e afins. Aqui jaz um amante das palavras, que por muito tempo fez com que outros ficassem apaixonados por elas também, mesmo que por duas décadas ou uma fração de segundo, a paixão pelas palavras é eterna até o fim.

esvaecendo:

Descanse em paz.


15
Reblog
palavra muda

se você tem foco
nunca faltará palavras
talvez falte coragem
falo isso em causa própria
minha auto-critica me cala


Não conseguia entender o que tinha acontecido com a minha vida. Tinha perdido a elegância. Tinha perdido a mundanidade. Tinha perdido a concha protetora. Tinha perdido o senso de humor diante dos problemas alheios. Queria tudo de volta. Queria que as coisas corressem mansas pra mim. De algum jeito, eu sabia que isso não ia mais acontecer, pelo menos não tão logo. Eu estava fadado a me sentir culpado e desprotegido.


Charles Bukowski.