forevermore
Eu sou um pássaro, me trancam na gaiola e esperam que eu cante como antes. Eu sou um pássaro, me trancam na gaiola mas um dia eu consigo resistir e vou voar pelo caminho mais bonito...
início correio fotografias citações favoritos Theme
27,014 notes
16 Apr 2014
Reblogar

2 notes
16 Apr 2014
Reblogar
Tu, minha menina, és o pedaço de mim mais bonito que alguém ja se transformou. Tua doçura é para mim, algo deslumbrante. Seu corpo é como flores do qual eu devo cultivar. Seus lábios… Ah, os seus lábios! É como um esplendor que enriquece a minha alma; Seus olhos são um par de abismos do qual eu caio sem parar. Algo mais belo que tu, minha menina, não há de existir e se tu fores embora é como se arrancassem parte de mim.
— Saruçod

2 notes
16 Apr 2014
Reblogar

Oh, pequeno pássaro,
voe para longe
e traga meu amorzinho
pois preciso de carinho
Oh, pequeno pássaro,
não me deixes na mão
e traga de volta esse menino
que roubou meu coração
Oh, pequeno pássaro,
faça algo por mim
Diga-lhe que estou com saudade
e posso morrer assim
Oh, pequeno pássaro,
diga-lhe que amor não irá faltar
e se ele voltar para casa,
para sempre juntos
iremos ficar.

1 note
16 Apr 2014
Reblogar

Os dias passavam lentamente sem nenhum sinal de que algo fosse mudar. Eram dias de tempo nublado… A lua desaparecia para dar lugar ao sol e o medo se ausentava para dar lugar a esperança. De alguma forma ele sabia que, mais cedo ou mais tarde tudo daria certo. Só restava então confiar, seguir em frente e se tornar mais forte a cada amanhecer até que o céu azul aparecesse outra vez.

137,474 notes
15 Apr 2014
Reblogar

156,740 notes
15 Apr 2014
Reblogar

reflexoessilenciosas:

facebook
156,482 notes
15 Apr 2014
Reblogar

13 notes
15 Apr 2014
Reblogar

Nas ruas da minha vida, só vejo desolação. Minha vida mergulha numa escuridão, uma noite eterna. O sol não vem, ele não quer aparecer faz um certo tempo. Perdura minha agonia. Dias vazios, noites fria. Um buraco no peito, outro na alma. Não sinto a vida, sinto o vento me levar. Lembranças, abraços, beijos, palavras. E enfim… Saudades.

5,159 notes
15 Apr 2014
Reblogar

405 notes
15 Apr 2014
Reblogar

Eu odiava ter que me levantar da cama de manhã. Significava que a vida ia recomeçar e depois que se passa a noite inteira dormindo cria-se uma espécie de intimidade especial que fica muito mais difícil de abrir mão. Sempre fui solitário. Você vai me desculpar, creio que não regulo bem da cabeça, mas a verdade é que, se não fosse por uma que outra trepadinha legal, não me faria a mínima diferença se todas as pessoas do mundo morressem. É, eu sei que isso não é uma atitude simpática. Mas ficaria todo refestelado aqui dentro do meu caracol. Afinal de contas, foram essas pessoas que me tornaram infeliz.
Charles Bukowski.

77,905 notes
15 Apr 2014
Reblogar

37,886 notes
15 Apr 2014
Reblogar

6,343 notes
15 Apr 2014
Reblogar

Eu era definitivamente um problema. Um fora da casinha sem solução. Minha mente era uma bagunça, e por várias vezes duvidei da minha própria sanidade. Não entendia o real motivo de ser diferente dos demais, mas não tinha o direito de reclamar. Pra ser sincero, era melhor ser assim. Me sentia pequeno aos demais, talvez devido ao meu grande coração.
João Daniel

5,610 notes
15 Apr 2014
Reblogar

Meu último relacionamento durou bem pouco tempo. Conheci ela no corredor do ônibus, quando o semáforo ficou vermelho. A minha janela deu certinho para a dela. Ela vestia uma camiseta preta do Axl Rose e um chapéu de jazzista, nada de maquiagem. Eu tinha a cara enfiada num romance policial. Eu olhei, ela me viu. Eu desviei, antes da garota se dissuadir também. Voltamos a nos analisar. E sorrimos, inevitavelmente. Ela fez um biquinho doce e teatral com os lábios, sinalizando a vontade de um beijo inocente. Num raro lampejo de maturidade, botei a língua pra fora, girando a pontinha rugosa e pigmentada num movimento pseudo-sexy. Ela riu, baixou levemente o cenho, me achando pateta. Eu me estufei de orgulho por alargar aquele riso. O semáforo abriu e a gente parou de se ver. Ainda entornei o dorso para uma última olhada por cima do ombro. Não ia dar certo mesmo. Estávamos em lugares diferentes da relação, vivendo em direções opostas, a coisa andava rápida demais entre nós, e acho que as amigas dela não gostavam de mim. Mas foi bom e inesquecível, enquanto duraram os trinta segundos.
Gabito Nunes.  

9,269 notes
15 Apr 2014
Reblogar

Que vai ser quando crescer? Vivem perguntando em redor. Que é ser? É ter um corpo, um jeito, um nome? Tenho os três. E sou? Tenho de mudar quando crescer? Usar outro nome, corpo e jeito? Ou a gente só principia a ser quando cresce? É terrível, ser? Dói? É bom? É triste? Ser: pronunciado tão depressa, e cabe tantas coisas? Repito: ser, ser, ser. Er. R. Que vou ser quando crescer? Sou obrigado a? Posso escolher? Não dá pra entender. Não vou ser. Não quero ser. Vou crescer assim mesmo. Sem ser. Esquecer.
Carlos Drummond Andrade. 

Theme